XVII Seminário Integralidade

O XVII Seminário do Projeto Integralidade: saberes e praticas no cotidiano das instituições de saúde, traz como tema central: AMOR MUNDI, POLÍTICAS DA AMIZADE E CUIDADO: A VIDA NA SAÚDE, como atividade regular e anual de debater e reafirmar o direito à saúde como direito humano, sendo o principio da integralidade o vetor teórico e pratico de garanti-lo como direito social de relevância publica. Desde sua origem em 2000, os seminários do projeto integralidade integram os calendários de eventos do campo da saúde coletiva, assumindo o imperativo categórico de democratização do conhecimento tecnológico e cientifico, orientado pela interdisciplinariedade de sua pratica teórica e pela natureza multiprofissional de sua produção.

Como “projetomovimento”, este seminário que acolhe diferentes empreendimentos acadêmicos-técnicos-científicos, visa (re)pensar e renovar as noções fundantes que atualizem a compreensão do princípio da integralidade a partir da análise, divulgação e apoio a experiências inovadoras de ensino pesquisa e extensão. Esse trabalho de construção coletiva tem como ponto de partida o conhecimento que é construído na prática dos sujeitos nas instituições de saúde, educação e justiça e na sua relação com a sociedade civil. Integralidade é entendida aqui como um amplo conceito, uma ação social que resulta da interação democrática entre os sujeitos no cotidiano de suas práticas na prestação do cuidado da saúde, em diferentes níveis do sistema.

Nesse sentido os seminários dos projetos, acompanhados de lançamento de coletâneas sobre o tema, buscam dar visibilidade a estudos e seus resultados acerca das experiências concretas vividas no cotidiano das atividades de ensino, pesquisa e serviço. São espaços de encontro e articulação de conhecimentos desenvolvidos por diferentes pesquisadores, no sentido de pensar e agir na construção de conhecimentos capazes  de consubstanciar, cada vez mais, os princípios universais do Sistema Único de Saúde (SUS).